sábado, 28 de maio de 2011

QUERIGMA PRESENTE NA CATEQUESE DO SINE

FORMAÇÃO COM OS CATEQUISTAS  14/04/11
QUERIGMA PRESENTE NA CATEQUESE DO SINE
“PAIZINHO CRIADOR”  Catequese 1º Nível (6 anos)

Aos seis anos, a criança começa a perceber-se como pessoa em desenvolvimento; crescer é um valor para ela. Relaciona-se com Deus em nível de sentimentos e O captam no concreto: a natureza, a criação que experimenta Deus como o Criador que a ama.
O objetivo geral do 1º Nível (6 anos) é abordar de modo catequético os conteúdos do Querigma ou Primeiro Anúncio enfatizando o conteúdo do amor do Pai, experimentado pelas crianças através da criação como um presente.
“CRESÇO EM SEU AMOR” - Catequese 2º Nível (7 anos)
Aos sete anos, o “EU” está em processo de amadurecimento; apreciam exageradamente suas habilidades físicas e capacidades. Percebem a Deus como o Ser que as ama e que lhes dá tudo, a este Deus devem corresponder-Lhe, amando-O e sendo bons. O objetivo geral do 2º Nível (7 anos) é abordar de modo catequético os conteúdos do Querigma ou Primeiro Anúncio, enfatizando o conteúdo do Amor do Pai experimentado pelas crianças através dos principais presentes que Deus lhes dá por amor: as partes de seu corpo, suas habilidades, e os afetos mais próximos que recebe.

“SOU PESSOA PARA AMAR”  - Catequese 3º Nível (8 anos)

Aos oito anos, a criança começa a compreender razões, aprende o importante. Vai-se percebendo como pessoa para os outros e pode dizer: Sou pessoa para amar. Experimentam a Deus já não somente como Aquele que as amam e que lhes dá tudo, mas como Aquele que as convida a amá-lo e a entregar-se a Ele. O objetivo geral do 3º Nível (8 anos) é abordar de modo catequético o Querigma ou Primeiro Anúncio, enfatizando o conteúdo do Pecado, a desobediência e a separação entre Deus e o homem.
“SEMEIA EM MEU CORAÇÃO”   - Catequese 4º Nível (9 anos)

Aos nove anos, a criança tem mais capacidade de atenção, juízo, decisão. Tem uma maior consciência de si mesma, dos outros, do que acontece, do bem e do mal. Agora ela é mais capaz de ir formando suas bases de critérios. Deus é captado por ela como Aquele que a chama a fazer o melhor, porque para ela é mais importante saber o que Deus pensa dela do que o que ela pensa dEle. O objetivo geral do 4º Nível (9 anos) é abordar de modo catequético os conteúdos do Querigma ou Primeiro Anúncio enfatizando o conteúdo da salvação-conversão por meio das parábolas do Evangelho. Nessa idade, as crianças captam a conversão como atitudes de base, através da qual se espera que “germine essa semente” que será depositada nela ao longo do curso.
“ESCUTO A MINHA CONSCIÊNCIA” - Catequese 5º Nível (10anos)

Aos dez anos já se pode distinguir o psicólogo e o juiz que todos trazemos dentro de nós, pois a capacidade de crítica da criança vai se desenvolvendo rapidamente. E por isso, ela é mais realista, tem mais capacidade de aplicar suas idéias na sua vida e na vida dos outros. Entende muito com
comparações e semelhanças. A criança nessa idade é prática e não teórica. Captam a Deus como Aquele que tem uma vontade concreta que se manifesta em sua consciência, portanto, sua consciência é a voz de Deus. O objetivo geral do 5º Nível (10 anos) é abordar de modo catequético os conteúdos do Querigma ou Primeiro Anúncio enfatizando o conteúdo da conversão, que se concretiza no cumprimento dos Mandamentos. Espera-se das crianças, como resposta, uma vivência prática e livre dos Mandamentos e a expressão da conversão participando pela primeira vez do Sacramento da Reconciliação.


“MINHA PRIMEIRA COMUNHÃO” - Catequese 6º Nível (11 anos)

Os onze anos são uma idade de mudança, nela as crianças começam a experimentar mudanças corporais, seu comportamento é agitado e são muito influenciáveis. É a idade de paradoxos. Em nível de verdades religiosas são pouco críticos, enquanto em nível de comportamento já formulam juízos pessoais sobre o que está bem e o que está mal; não em teorias e sim em atitudes. Sua relação com Deus é semelhante a do ano anterior. Jesus é o modelo mais valioso que pode viver uma pessoa; admiram Jesus por seu amor e sacrifício. O objetivo geral do 6º Nível (11 anos) é abordar de modo catequético os conteúdos do Querigma ou Primeiro Anúncio, enfatizando a salvação em Jesus, que se assimila por meio dos Sacramentos da Igreja, principalmente a Eucaristia, sacramento para o qual se preparam neste nível.

Para lembrar O QUERIGMA

O 1º anúncio é composto por seis temas fundamentais. Aqui mostraremos um modelo, pois existem várias formas de anunciar o querigma. Apresentaremos as idéias de maneira sintética e sistemática:
a) O amor de Deus: Deus te ama:
Deus é um Pai amoroso, que te ama pessoal e incondicionalmente e quer o melhor para ti.
Não te ama porque sejas bom, mas sim porque ele é bom.
Motivação: Não te pede que o ames, mas que te deixes amar por ele.

b) O pecado: não te podes salvar por ti mesmo
O pecado, que consiste em não confiar em Deus e não depender dele impede que sintas o amor divino.
És pecador necessitado de Salvação, porque não és capaz de vencer Satanás nem de libertar-te do poder do pecado.
Motivação: Reconhece o teu pecado diante dele.

c) Jesus, única solução: Jesus já te salvou.
Existe uma boa notícia: Jesus já te salvou e perdoou, pagando a dívida com o preço de seu sangue.
Com sua morte por ti e sua ressurreição, partilhou contigo a vida: vida de filho de Deus.
Já estamos em paz com Deus e é possível a felicidade. Jesus não nos salva. Já nos salvou.

d) Fé e conversão: aceita o Dom da Salvação
Jesus ganhou, já, uma Nova Vida para ti. Recebe-te, crendo e convertendo-te:
- Crer em Alguém, mais do que algo, confiando que seu caminho é melhor que o teu.
- Confessá-lo como Salvador pessoal e renunciar a qualquer outro meio de Salvação.
 - Converter-te é mudar tua vida pela vida de Jesus. Entregar tua vida de pecado e começar a viver a vida de filho de Deus.
+ Proclamar Jesus como Senhor de todas as áreas da vida.
Motivação: Abre as portas do teu coração a Jesus que te chama.

e) O Dom do Espírito: a promessa é para ti
Jesus se faz presente com sua Salvação por meio de seu Espírito.
Ele está sedento de presentear-te com a água viva do Espírito de filiação, que clama: “Abba”: papai.
Motivação: Pede e recebe o Dom do Espírito.

f) A comunidade: Jesus está no irmão
Não basta nascer: é preciso crescer na vida nova. Para isso, é necessário manter-se unido à vida (Jesus), vivendo como parte do Corpo de Cristo, em união com todos os outro membros.
O encontro com Cristo leva, necessariamente, ao encontro do irmão, especialmente do mais necessitado.
Motivação: Persevera com Jesus na comunidade.



O querigma e a catequese foram utilizados por Jesus por dois meios:

a pregação e o ensino
Na pregação Jesus despertava nos corações o desejo de conhecer o reino e mostrou as condições básicas para entrar nele. No ensino, Jesus procurou fortalecer as convicções interiores, dando critérios de vida e ensinando valores para a vida das pessoas. Sendo assim se faz necessário esclarecer as diferenças entre: Pregar e Ensinar.
1 - A Pregação e o Ensinamento.
Pregar está relacionado com o primeiro anúncio, com o conteúdo querigmático; Jesus encarnado, morto, ressuscitado e glorificado. Ensinar está relacionado com a catequese, modo sistemático de transmitir a fé. O Ensino é, pois, um conteúdo voltado para o desenvolvimento e o conhecimento doutrinário e teológico e também os valores que regerão as relações entre irmãos.
A Pregação é o primeiro anúncio, o Ensino é a continuidade. A Pregação (anúncio) é o despertar da fé; o Ensino é o viver da fé. O Anúncio é ser inebriado do Amor de Deus; o Ensino é viver o Amor de Deus. A Pregação é a tomada de consciência do pecado; o Ensino nos leva a combater o pecado. A Pregação nos leva a Deus; o ensino nos faz ir aos irmãos. Portanto, Pregar é anunciar o Querigma e Ensinar é Catequizar.
A vida nos é dada graças à fé com que respondemos ao anúncio querigmático, mas a vida em abundância alcança sua plenitude graças à catequese vivida com fé. Apesar de serem distintas, uma precisa da outra. O Querigma é a base da construção e a Catequese o restante da obra.
Não adianta ensinar e depois anunciar. Seria como dar alimento aos mortos e os mortos não precisam de alimento, precisam ressuscitar, nascer de novo, ter vida. O 1º anúncio dá a vida, a catequese alimenta.
2 - Exemplos de querigma e catequese na bíblia:
- Querigmáticos: Mc 8,27-30; Jo 3,1-8
- Catequéticos: Lc 6,27-31; Mt 5,21-26
- Querigmáticos e Catequéticos: Mt 4,23; Lc 11, 27-28

O que diz o Documento de Aparecida?
- Os Bispos nos dizem: “Em nossa Igreja devemos oferecer a todos os fiéis um “encontro pessoal com Jesus Cristo”, uma experiência religiosa profunda e intensa, um anúncio querigmático e o testemunho pessoal dos evangelizadores, que leve a uma conversão pessoal e a uma mudança de vida integral (DA 226 a).
Doc.Aparecida nº226a – Em nossa igreja temos que reforçar quatro eixos: a) a experiência religiosa – Em nossa Igreja devemos oferecer a todos os fiéis um encontro pessoal com Jesus Cristo, uma experiência religiosa profunda e intensa, um anúncio querigmático e o testemunho pessoal dos evangelizadores, que leve a uma conversão pessoal e a mudança de vida integral.” Mudança de vida é  conversão.
- O anúncio da salvação não é a primeira etapa na vida do cristão, mas o fio condutor de um processo que culmina na maturidade do discípulo de Jesus Cristo; só a partir do querigma acontece a possibilidade de uma iniciação cristã verdadeira...(DA 278 a).
Doc.Aparecida nº278a - “O querigma não é somente uma etapa, mas o fio condutor de um processo que culmina na maturidade do discípulo de Jesus Cristo. Sem o querigma, os demais aspectos desse processo estão condenados a esterilidade, sem corações verdadeiramente convertidos ao senhor. Só a partir do querigma acontece a probabilidade de uma iniciação cristã verdadeira. Por isso, o Igreja precisa tê-lo presente em todas as suas ações.”

Doc.Aparecida nº279 – “A formação obedece a um processo integral, ou seja, compreende várias dimensões, todas harmonizadas entre si em unidade vital. Na base dessas dimensões está a força do anúncio querigmático. O poder do Espírito e da palavra contagia as pessoas e as faz escutar Jesus Cristo, a crer nele como seu Salvador, a reconhecê-lo como quem dá pleno significado a suas vidas e a seguir seus passos. O anúncio se fundamenta no fato da presença de Cristo Ressuscitado hoje na Igreja, e é fator imprescindível do processo de formação de discípulos e missionários.”
- Precisamos de um processo de iniciação cristã que comece pelo querigma e que, guiado pela Palavra de Deus, conduza o cristão a um encontro pessoal com Jesus Cristo na sua vida (DA 289)
Doc.Aparecida nº289 – “Sentimos a urgência de desenvolver em nossas comunidades um processo de iniciação cristã que comece pelo querigma e que, guiado pela Palavra de Deus, conduza a um encontro pessoal, cada vez maior, com Jesus Cristo, perfeito Deus e perfeito homem, experimentado como plenitude da humanidade e que leve á conversão, ao seguimento em uma comunidade eclesial e a um amadurecimento de fé na prática dos sacramentos, do serviço e da missão.”
- Este encontro inicial deve se transformar em amizade com Cristo a ser cultivada “pela oração, no apreço pela celebração litúrgica, na experiência comunitária e no compromisso apostólico, mediante um permanente serviço aos demais.” (DAp 299.
Doc.Aparecida nº299 - A catequese não pode se limitar a uma formação meramente doutrinal, mas precisa ser uma verdadeira escola de formação integral. Portanto, é necessário cultivar a amizade com Cristo na oração, o apreço pela celebração litúrgica, a experiência comunitária, o compromisso apostólico mediante um permanente serviço aos demais. Para isso, seriam úteis alguns subsídios catequéticos elaborados a partir do Catecismo da Igreja Católica e do Compêndio da Doutrina Social da Igreja, estabelecendo cursos e escolas de formação permanente dos catequistas. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário